Agulha Reinhard Maack

Por Andrey Romaniuk

      Quem pensa que o Paraná não tem mais lugares a serem explorados? Da Serra do Mar ao interior do estado, basta olhar com atenção, criatividade e força de vontade para descobrir uma imensidão de novas possibilidades. E quem sabe, inspirar-se nas histórias de figuras pioneiras de nosso Montanhismo.

      Desde que conhecemos a região do Pico Agudo, no município de Sapopema, nossas mentes permaneceram inquietas. De seus paredões vertiginosos até suas belas paredes menores, este é um lugar que ainda guarda muitos desafios aos exploradores mais obstinados.

      Feriado de Carnaval, 2011, saímos de Curitiba no sábado de madrugada, eu e Alessandro Haiduke rumo ao P.A. Depois de seguir o itinerário normal: asfalto, pedágios, terra, lama, trilha, subida, unha-de-gato, capim colonhão… em certo ponto iniciamos o vara mato para esquerda, rumo Sudeste, seguindo curva de nível até o pé da torre rochosa que era nosso objetivo. Rápido reconhecimento pela base e nos deparamos com inúmeras possibilidades de escalada, todas belíssimas fendas de baixo a cima, variando dos 20 aos 25 metros. Decidimos iniciar a folia de carnaval por uma fenda convidativa e imponente, com um diedro ao meio e que ainda finalizava em um teto. Alessandro começa a guiada, demora um pouco na saída até quebrar o gelo contra a gravidade, vence o diedro patinando e finalmente galga o cume, encadenando a fenda com maestria digna de quem acabou de retornar da Patagonia. Calço as sapatilhas e sigo na sequência… oposições, patinada no mesmo lance, entalamentos de mão no melhor estilo de filmes gringos, e logo estamos os dois na parte mais alta da torre, com sorrisos “de orelha a orelha”. Que linha!!! Fomos presenteados…

      Seguindo a filosofia de um dos maiores exploradores que vaguearam por aqui, conseguimos concretizar mais um desafio que a região oferecia as nossas mentes. Escalar a bela agulha adjacente ao Pico Agudo, que batizamos honrosamente de “Agulha Reinhard Maack”.

      Lá em cima constatamos que a torre possui cinco cumes distintos unidos por “colos” de pedras empilhadas, o que torna o acesso por cima bastante complicado e exposto. Não poderíamos pedir coisa melhor… teríamos que abrir novas vias para acessar os outros cumes!

      Resultado… em 3 dias de empreitada, mais 4 novas vias no Pico Agudo, ou melhor, na “Agulha Reinhard Maack”, todas lindíssimas, em móvel integral, e cada uma saindo em um cume diferente!
Vias:
Couro de cobra (7a)
Equilíbrio perfeito (8a)
Caindo na folia (7b)
Xetá (7b)

Abertas por Alessandro Haiduke e Andrey Romaniuk

Croquis: (clique na imagem para ampliar)

 

Todas as vias podem ser escaladas com uma corda de 60 mts.
Material necessário:
– Jogo de Micro friends
– Jogo de Friends
– Jogo de Stoppers

 

Agulha Reinhard Maack

Alessandro e Andrey em um dos cumes

Andrey Romaniuk na via “Couro de cobra”

Cume principal da Agulha Reinhard Maack, com o P.A. ao fundo

Anúncios

10 Responses to Agulha Reinhard Maack

  1. Rodrigo Genja disse:

    Ae, galera trad na ativa mandando bem! Isso aí! Mata os brother aqui do interior de SP de orgulho! 😉
    PS – Andrey furando no batedor, quando quiser sua furadeira de volta é só falar! kkkkk

    Abraços!
    ST

  2. Leziones disse:

    Massa! Em breve quero escalar estas novas vias. Parabéns, por estas novas conquistas. Abraço

  3. URRUUUUUUUU
    PARABÉNS PELA FOLIA….QUE LUGAR BACANA HEIN…BELAS FENDAS….
    DANI CASAS

  4. Pedro Hauck disse:

    Maravilhoso e o nome da Agulha não podia ser mais oportuno!

  5. Bruno Alberto disse:

    Fendas perfeitas!! Presentão!! Tb quero!!! Ahuuuuaa!!

    ST

  6. elcio disse:

    Realmente o Agudo é muito especial, belo lugar com ótimas escaladas e muita coisa para abrir ainda.Espero q mais pessoas possam desfrutar dassas fendas perfeitas.
    Parabéns aos camaradas Alessandro e Andrey!

  7. Taylor disse:

    É parabéns mesmo, pq a empreita por lá não é moleza!!! O Pico Agudo juntamente com o Perau Vermelho são uma ótima opção de escaladas na região norte paranaense, cada qual com suas particularidades, ambas com muito potencial de novas aberturas, e muita aventura ainda a ser “descoberta” e neste aspecto o Pico Agudo é singular, pois é belo e selvagem exigindo um pouco mais de seus “visitantes”.
    Abrass

  8. Jonatt disse:

    Agulhas que são de uma extraordinária beleza e que impressionam por sua fragmentação rochosa. Este espetáculo da natureza só poderia proporcionar excelentes rotas e descobertas, ao inspirar bons escaladores e exploradores, tanto de hoje como no passado. Parabéns..

  9. Mariana Oliveira disse:

    Me sinto privilegiada tbm consegui chegar couro cobra e gostaria muito poder escalar co vcs.

  10. Mariana Oliveira disse:

    Sonhei por dois anos em chegar cume pico agudo lado dois assim eu o chamava então dia 28 março 2015 consigo chegar ao cume venci etapa por outro lado venci sem cordas desci escalada pedras menores muito radical me senti no céu quando deparei livro e seus nomes comecei a procura gostaria muito poder escalar com vcs . Grande Abraços aos amantes natureza e esporte radical

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: