A face sudoeste do Pico Agudo

Por Alessandro Haiduke

Repetir é bom, porém inventar é melhor
Walter Bonatti

      Desde a primeira vez que vi uma foto da face sudoeste do Pico Agudo, a idéia de conquistar uma via nessa face não saía da minha cabeça. Uma parede com seus 150 metros que não se localizava nas montanhas da Serra do Mar a tornava algo especial em nosso estado. Alguns anos antes alguns amigos de escalada já haviam aberto algumas vias mais curtas na face leste dessa montanha, eles falavam da qualidade das fendas e da possibilidade de abertura de novas linhas.

      Após muitos planos não concretizados tive a oportunidade de conhecer o Pico Agudo em companhia do Andrey, que já havia estado várias vezes na região. Conseguimos abrir algumas vias na recém batizada Agulha Reinhard Maack, o que mais me impressionou foi a qualidade das linhas abertas, fendas perfeitas para a proteção em móvel. Outro objetivo da viagem era fazer o reconhecimento da face sudoeste do Pico Agudo, que pela mudança repentina no tempo ficaram encobertas pela névoa.

      No feriado da Páscoa estávamos planejando uma nova viagem, que diante dos compromissos do Andrey e Taylor, teve como integrantes o Elcio e eu. O objetivo era abrir uma via na virgem parede sudoeste. Optamos por escalar leves, levando o mínimo possível de equipamentos, procurando minimizar a instalação de proteções fixas.
Na primeira noite em que subimos com as mochilas cargueiras, fizemos um bivaque na Agulha Maack, o tempo pregou uma peça e fomos surpreendidos sem refúgio por uma forte chuva, com direito a raios muito próximos. Inteiro molhados fomos dormir desanimados com a situação. Para nossa felicidade no dia seguinte o tempo amanheceu ensolarado e as paredes secas.

      Para acessar as paredes usamos a intuição para encontrar o melhor caminho, fizemos 3 rapéis pelo grotão localizado entre o Pico Agudo e a Agulha Maack.

      Depois de um breve reconhecimento, acessamos uma parte mais alta da parede por uma elevação de terra e rocha, que marca o início da escalada.

      Comecei guiando a primeira cordada, que era exigente, pois as fendas estavam sujas e as proteções nem sempre eram confiáveis. No meio da cordada um bloco equilibrado ameaçava cair levando tudo. Acima em um platô consegui fazer uma boa parada em móvel.

Elcio Muliki guiando a segunda cordada 

      Agora era a vez do Elcio que guiava a segunda cordada saindo por uma chaminé curta e entrando em uma fenda de dedos bonita e exigente. Acima a vegetação interrompia o caminho e o guia demonstrando seus talentos de jardinagem foi descobrindo novamente a fenda.

      Quando cheguei a parada o Elcio me falou para tomar cuidado pois as peças da reunião eram duvidosas. Comecei a escalar e já no início coloquei um stopper para quebrar o fator de queda. Subi mais um pouco colocando algumas proteções, a maior parte duvidosa. Como a parede estava muito suja decidi parar em uma peça que pareceu sólida quando, com o mínimo puxão ela sacou em minhas mãos e saí voando. Caí uns 8 metros, 4 metros abaixo do Elcio e percebi que ele olhava assustado para a parada. Na queda haviam sacado 3 friends e o pequeno stopper havia evitado o fator 2. Subi para a parada com muito cuidado e recomecei a guiar. Sem possibilidade (ou coragem) de prosseguir reto, fiz um pequeno pêndulo à esquerda continuando a escalada por uma fenda úmida até conseguir encontrar um bom platô com uma árvore.

Elcio Muliki guiando a quarta cordada

      Na quarta cordada o Elcio saiu guiando por uma fenda sólida e bonita. Pensei que em pouco tempo estaríamos no cume, estava enganado. Lá em cima o guia estava lutando para subir algumas chaminés sujas e difíceis, em um trecho muito exposto bateu uma chapeleta, superou outra chaminé e chegou ao fim da escalada utilizando uma árvore como parada.

      Havíamos começado a escalada às 10 horas da manhã e agora às 6 horas da tarde, com a claridade do sol desaparecendo ao horizonte estávamos no cume. Havíamos completado a Porta para o Infinito, 150 metros de escalada de aventura em um terreno desconhecido, um sonho realizado.

  Linha da via Porta para o infinito

Croqui da via (clique para ampliar)

      Em breve será a hora de seguir em busca de novos sonhos.

      Agradeço ao Elcio pela excelente parceria e aos amigos que com as informações e fotos tornaram a escalada possível.

Anúncios

12 Responses to A face sudoeste do Pico Agudo

  1. Beto disse:

    Parabéns aos “jardineiros” pela belíssima escalada tropical!

  2. Gustavo Tavinho disse:

    Parabéns à essas feras… show de bola mesmo…

  3. Ed disse:

    Parabéns! Muito massa este lugar!

  4. Camuza disse:

    Isso ae seus loco!
    Kdna, que agora ta ficando bom.
    Abrasss

  5. Taylor disse:

    Putz, gostaria muito de ter estado nessa, aventura das boas hein!!! Enfim parabéns amigos por esta “primeira”.
    Obs: ainda bem que a porta para o infinito tinha um stopper calçando porque senão… rss
    Abrass

  6. Paulo Haiduke disse:

    GRANDE AVENTURA E GRANDE CONQUISTA, PARABÉNS… DA-LHE DRAGFRIENDS!!!

  7. Parabéns, bonitas imagens e grande aventura.

    JOPZ

  8. Parabéns pelo feito!
    Essa é mais uma das boas…
    Grande abraço à todos e fiquem na rocha.
    Marcos Rebello.

  9. elcio muliki disse:

    É isso aí, o Agudo é um grande point de escalada e espero que mais pessoas possam conhece-lo.Pessoal de ctba, Londrina e outras cidades da região que curtam escalada em móvel trad vão pira!!
    Abraço a todos!

  10. […] da abertura da via “Porta para o Infinito”, na face Sudoeste do Pico Agudo. Município de Sapopema – PR. Escalada por Alessandro Haiduke […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: